Voltar 

 Decisão determinada e aplicada

 
Só 38 anos depois da beneficiação para a aldeia de Vila da Ponte dum fornecimento gratuito e grande carga de Watts mensais pela EDP, é que se chegou a um veredicto final sobre o projecto viável, de interesse para todos, e que iria aproveitar e rentabilizar este precioso bem, a energia eléctrica.

Logo após se ter concluído a pavimentação de toda a estrada de Vila da Ponte até à Senhora das Necessidades, é que se evidenciaram todas as potencialidades que aquele espaço religioso e panorâmico poderiam interferir com toda a economia da Vila da Ponte, e ao mesmo tempo ser local de lazer e peregrinação para muitos.
A prova foi bem conclusiva, pois que, após a pavimentação de todo o troço até à capela, é um vai e vem de automóveis a percorrer esta via, ora para observar o panorama, ora para cumprir promessas religiosas, ora para se regozijar com uma boa merenda, ou então para uma cerimónia dum casamento ou baptizado.

Um emigrante de Vila da Ponte que esteve muitos anos em Zermatt na Suiça, logo encontrou um paralelismo entre a aldeia onde vivia e a Senhora das Necessidades.
Embora houvesse acessos por rodovia até Zermatt que estava no cimo duma montanha, apenas serviços mínimos, como o transporte de areia, cimento, bens essenciais, etc. tinham acesso a certos pontos da localidade. Lá dentro os habitantes só se podiam movimentar a pé ou então de carrinhos pequenos eléctricos munidos de bateria.

O acesso à aldeia de Zermatt apenas é possível de comboio, mesmo para os residentes, dando à povoação uma sensação de paz, sossego e de não poluição.
O nosso emigrante, idealizou então uma cancela ou barreira que controlasse o tráfego automóvel até ao santuário, cá em baixo no cruzamento, e o acesso à Senhora das Necessidades seria de Teleférico, pois que os gastos energéticos eram gratuitos, e este meio de transporte ainda é uma experiência inovadora em Portugal, chamaria muitos peregrinos e forasteiros, o ambiente lá no alto era desprovido da poluição automóvel, e haveria  sossego para descansar ou orar.

Finalmente serviços de apoio a funcionar bem no todo, isto é com comes e bebes lá em cima, dava bom rendimento económico à exploração do teleférico.
Reunido com a Junta de Freguesia, a Comissão fabriqueira da Igreja, Câmara Municipal e Assembleia Municipal, eis que nasce uma ideia que sensibilizou todos: a construção do Teleférico de Vila da Ponte ao Santuário de Nossa Senhora das Necessidades

 

  Voltar