Voltar 

 Linha Férrea Entre-Douro e Beira

Início dos trabalhos e suas dificuldades
Os trabalhos da construção da Linha Entre-Douro e Beira iniciaram-se em 1910, mas cheios de dificuldades logo no início, por um lado pela construção da imponente ponte sobre o Douro e por outro devido ao terreno bastante acidentado até Lamego. Sem grandes obras de arte, apenas terraplanagens, a obra seguiu com relativa facilidade até Mondim, um pouco mais tortuosa no pequeno troço até Salzedas, descendo depois até Moimenta da Beira sem grandes obstáculos; continuou pelos Arcozelos seguindo sempre paralela ao rio Távora pela sua margem esquerda até Trancoso, pelo que não foram necessárias obras especiais, nomeadamente pontes. Dos Arcozelos continuou em direcção a Faia e depois Vila da Ponte, onde aqui passou a ser um ponto de paragem para as populações de Sernancelhe e Penedono. O percurso seguiu por Ponte do Abade, Rio de Mel e Trancoso. Seguidamente o caminho férreo tornou-se mais inclinado na descida até Freches, e finalmente chegou

ao entroncamento com a linha da Beira-Alta na Estação de Celorico da Beira

                                                                                         Estações
Na linha Entre Douro e Beira existem 12 estações, além de apeadeiros não mencionados: Peso da Régua, Lamego, Tarouca, Salzedas, Moimenta da Beira, Arcozelos, Vila da Ponte, Ponte do Abade, Rio de Mel, Trancoso, Freches e Celorico da Beira.

  Voltar