Voltar 

Antes Depois

Em finais de 2005 o Funicular de Sernancelhe, construído pela empresa Suiça "Telepheriques et Funiculaires Suisses" iniciou os testes de funcionamento e segurança, que iriam dar uma nova forma de vida à pacata vila de Sernancelhe, com uma grande procura turística, transformando o concelhio Santuário da Senhora de ao Pé da Cruz numa atracção turística e religiosa de índole nacional.
O panorama observado nas duas fotos no início da página, mostram o antes e depois da construção da via férrea que liga a Vila de Sernancelhe ao Santuário, e que sem dúvida veio a dignificar e embelezar a paisagem e panorama de toda a estrutura física que engloba e contorna todo o espaço físico da circunscrição da vila e arredores de Sernancelhe.
Os críticos são unânimes e afirmam que toda esta zona geográfica ficou mais embelezada e atractiva.
A tecnologia moderna aliou-se bem com todo este espaço aborígene secular. Salientar que toda a energia eléctrica despendida pelos funiculares provém da energia eólica produzida na serra do Pereiro, anexa à Tabosa da Cunha, por um pequeno parque de 2 geradores eólicos.

A viagem do Funicular inicia-se pouco depois do cruzamento da estrada nacional junto à bifurcação para a Quinta do Rape.

Foi construído um terminal no local acima referido, com a tecnologia semelhante às das estações Suiças, mas bem incorporada no espaço dos soutos de Sernancelhe, conforme se pode observar na figura da direita.

A viagem até ao Santuário é lenta, com duração de 10 minutos e extremamente agradável. É possível observar ao pormenor todo o panorama de Sernancelhe e suas circunscrições.

Seja em que altura do ano se desfrute desta viagem há sempre algo de atractivo que nos atrai. Em pleno Verão a floresta verde de soutos com os milhares de ouriços a proliferar; no início do Outono o amadurecimento e queda das castanhas; pouco depois uma paisagem diversificada de cores outonais, com folhas menos verdes, mais amareladas e queimadas pelas geadas, vão sempre oferecendo sempre ao turista ou peregrinos filmes diversificados da natureza que se repetem todos os anos e que vale a pena sempre desfrutar.

 

  Voltar